Corpo é arte, corpo é festa

capa do zine (1) (Copy)

Na última edição do meu zine Mil Palavras abordei a questão do corpo, da pressão estética e da opressão – temas que, a meu ver, são urgentes e precisam continuar em pauta. Separei alguns dos textos para compartilhar com as leitoras e leitores aqui do Café das Minervas, pois acho que é sempre importante refletirmos sobre nossos corpos e a relação que nutrimos com eles.

Espera-se que a mulher seja sempre bela e perfeita, ou que, pelo menos, esteja em busca de um corpo belo e agradável aos olhos, sempre pronto para o consumo. Nesse processo de tentar caber nos moldes pré-definidos, de tentar atender às demandas dos outros, será que estamos olhando para o nosso corpo com carinho e cuidado, ou apenas buscando um ideal que nos fere e oprime? E, o mais importante: será que estamos desfrutando na vida dentro dos nossos corpos, ou que estamos nos privando de viver em função do que a sociedade nos impõe? Leia mais… »

O corpo gordo precisa ser visto

SONY DSC

Ao longo dessa semana, uma pergunta sem resposta me assombrou noite e dia:

Por que não encontramos fotos belas e bem produzidas de pessoas gordas em bancos de imagens (principalmente de mulheres)?

Estava trabalhando na nova edição do meu zine Mil Palavras, cujo tema será “corpo”. A proposta é suscitar reflexões sobre nossa relação com o corpo em que vivemos, sobre visibilidade, amor próprio, enfim, essas questões que nos incomodam tanto e que têm fortes impactos na vida das mulheres.

Como sou uma mulher gorda, quis retratar isso nas artes do zine, com colagens digitais de textos sobre silhuetas de corpos de vários tamanhos. No meio do processo de criação, decidi que iria apenas usar silhuetas e perfis de mulheres gordas – afinal, já temos bastante representação de corpos magros na mídia e nas artes, em geral. Nada mais justo do que usar a minha arte para dar espaço aos corpos semelhantes aos meus. Leia mais… »