Biblioteca das Minervas – Objetos Cortantes

03 Logo Biblioteca das Minervas

No segundo episódio do nosso podcast literário, exploramos a jornada da misteriosa e solitária Camille de volta à sua terra na natal para acompanhar o caso de um serial killer em “Objetos Cortantes”.

Publicado em 2006, o primeiro livro da autora Gilian Flynn se tornou um best seller  foi adaptado em 2018 para televisão pela HBO, com Amy Adams no papel principal.

O próximo podcast será lançado no dia 16 de abril e o livro escolhido pela nossa equipe foi : “No Seu Pescoço”, de Chimamanda Ngozie Adichie.

Leia mais… »

Biblioteca das Minervas – o Conto da Aia

03 Logo Biblioteca das Minervas

Depois de meses de planejamento e gravações, o Café das Minervas tem o prazer de apresentar seu novo projeto: o podcast literário Biblioteca das Minervas.

Para começar este novo projeto com estilo, escolhemos um dos livros mais comentados e vendidos dos últimos anos: O Conto da Aia.
Publicado em 1985, a distopia da canadense Margaret Atwood conta a história de Offred, uma aia que tenta sobreviver no opressor estado totalitário de Gilead.

Leia mais… »

O que é e como cuidar da saúde mental

391191dcd520d2a37fc45406306c24e4 (2)

Falar de Saúde Mental aqui no blog foi um desafio. Isso porque até pra mim, estudante de psicologia, quase formada, que já conheço as manhas das palavras chave da internet, foi difícil encontrar bom conteúdo sobre o tema. Quem dirá pra você que tanto ouve falar desse termo que caiu na boca do povo, mas encontra um monte de informações desconexas e rasas.

Não é a toa que é tão difícil entender o que é saúde mental: a própria OMS reconhece que não existe uma definição certa e clara sobre o que é isso. Diferentes culturas, teorias e a própria compreensão de cada uma de nós sobre o que é, não permitem definições simplificadas e exatas. O termo também é amplamente usado na psicologia para falar sobre “transtornos” e sobre a luta antimanicomial, por exemplo. Mas hoje, o que vamos abordar é esse termo da forma popular que é compreendido. Leia mais… »

Ser plural e integração

12caddbc0377be0f6752fcb1e1a32b3c

Este texto fala de uma reflexão desse último mês, mas mais do que isso, ela sintetiza algo que precisei de anos para entender. Em 2014, rompi com tudo a que me dediquei na vida até aquele momento, aproveitando o fim do meu ciclo de tempo na igreja evangélica e o início do meu tempo na universidade pública. Comecei uma fase de busca pra entender quem eu era, o que eu gostava, quais eram meus sonhos, meus valores, minhas qualidades, meus pontos fracos…

Hoje sou consciente do quanto essa busca é interminável, mas carrego comigo um amplo repertório de experimentações. Ampliei o meu olhar, para dentro e para fora de mim. Depois de alguns anos de busca, comecei a emperrar num paradoxo: quanto mais eu tentava definir ou pelo menos entender quem eu era, mais eu escapava das minhas próprias considerações. Parecia que era muito grande, ou muito paradoxal, para caber em qualquer forma que eu fizesse pra mim.

Junto a isso, começaram as “pressões sociais”. Não gosto muito desse termo, porque ele dá a impressão de um indivíduo que está fora do laço social, sendo massacrado por uma sociedade má que tenta lhe oprimir. Sei que as coisas não são tão simples. Mas todo grupo social para existir, precisa criar certas convenções, que formam o próprio caráter identitário do grupo. O que é certo e o que é errado, o que pode e o que não pode… E o meu problema era que eu não conseguia me encaixar em nada. Leia mais… »

Você nunca foi uma fraquejada

elenao

Uma conhecida me disse: “não vou votar no Haddad porque meu ‘parceiro’ disse que o Bolsonaro é melhor”.

Sabe, minha querida, eu sinto por você não saber do seu potencial crítico, da sua capacidade, dos seus direitos, mas eu estou aqui para te dizer isso:

“O seu parceiro não sabe nada sobre as suas questões. E ele nunca saberá. Ele não sabe sobre o que é ser mulher, ele não sabe quantos direitos nos foram tirados pelo simples fato de não termos um pênis. Ele não faz a menor ideia do trabalho de jornada tripla que você realiza: trabalha fora, cuida da casa, cuida dos filhos, cuida da família, cuida do marido. É trabalho da hora que você acorda até a hora que você vai dormir. Leia mais… »