Você conhece a Lei Maria da Penha ?

FB-MariadaPenha1 (2)

Esse dia 20 de maio tive a oportunidade de participar de uma aula das Promotoras Legais Populares (deixarei o link do site para que possam consultar e saber mais sobre a maravilhosa iniciativa) de tema Acesso à Justiça que foi ministrada por três mulheres influentes em suas profissões, sendo uma promotora de justiça, uma juíza e uma defensora pública.

A enriquecedora aula contou com vários tópicos e temas de extrema importância quando se fala de prevenir e combater a violência contra a mulher, principalmente a doméstica, logo não se pôde deixar de citar a Lei que contribui intensamente nessa luta pela proteção das mulheres e garantia de justiça: A Lei Maria da Penha.

Um nome que muitas de nós mulheres conhecemos, de uma lei que muitas de nós temos ao menos alguma noção sobre o que se trata. Para algumas de nós pode parecer óbvio que todas as mulheres conhecem bem o significado dessa lei e suas dimensões, certo? Leia mais… »

Machismo no BBB e os abusos do cotidiano

1mujer

Esse mês o BBB voltou a ser comentado como o era nas primeiras edições do programa, por mais que tenha sido por um motivo triste, pesado e que eu realmente desejava ou ingenuamente acreditava que já era ladainha batida trazida pela crescente onda feminista que toma conta da nossa geração.

As redes sociais formam bolhas, é o que vinham me dizendo, mas mais que isso acho que nós mesmos formamos bolhas sociais pra lidar com pessoas que pensam como nós. No meu caso sempre gostei de ser desafiada, mas desafiada pra mais. Era desgastante ter que lidar com gente que ainda mal sabia o que era machismo ou a importância do feminismo. É, sem me perceber como tal, estava agindo de uma maneira bem arrogante e egoísta. E quando a gente mais pensa que essas coisas são obvias a gente leva um tapa na cara, figurativo, vindo de um programa exibido em rede nacional. Aquele mesmo que os intelectuais pediam pra lermos livros em vez de assisti-lo. Será que se ausentar desses espaços contribui realmente com uma mudança social? Leia mais… »

Histórias Inspiradoras – Clarice

 

bannerfans_18968814 (1)

“Eu fui casada por várias décadas e aconteceram muitas coisas. Coisas boas, coisas ruins, mas eu sou uma pessoa que sempre procurou ser calma. Se tivesse algum problema, eu sempre procurava resolver da melhor maneira possível. Mesmo que eu sofresse, eu procurava resolver de uma forma que as outras pessoas ficassem bem.

Eu consegui viver casada todos esses anos, mas chegou em um certo ponto onde não deu mais, porque foram acontecendo muitas coisas. Eu era muito ofendida verbalmente, então isso para mim era terrível e eu sofria muito mais. Teve uma época que eu passei pelo médico e ele disse que foi até um começo de depressão. Leia mais… »

Histórias Inspiradoras – Fernanda

 

bannerfans_18702089

A agressão e o agressor

“Sofri violência doméstica e o agressor é meu irmão. Ele ficou revoltado porque eu morava na casa da minha mãe sem pagar aluguel.

A gente discutiu, ele me agrediu e eu fui para a Casa Abrigo. Eu fiquei duas semanas mancando e mais de uma semana sem conseguir pentear o cabelo, porque ele bateu muito forte na minha cabeça e ela ficou toda encaroçada. E doeu muito… doeu por ele ser meu irmão. Ele estava nervoso e eu também estava nervosa… Leia mais… »

Nada justifica

Descobri no domingo o vídeo que vazou do Johnny Depp tendo um acesso de fúria e sendo agressivo com a ex-mulher e estou chocada com a quantidade de pessoas procurando justificar uma das piores cenas de violência doméstica que eu já vi na vida. Tanto os comentários na própria página do Youtube do TMZ (site que foi o primeiro a divulgar a filmagem) quanto os do site brasileiro onde vi a postagem da notícia são de me fazer perguntar o que há de errado com o mundo. Sei que não deveria levar esse tipo de coisa tão a sério, pois geralmente esse tipo de atitude é oriunda de gente com pouca massa encefálica e muita agilidade nos dedos na hora de digitar boçalidades na internet, mas infelizmente ainda não consigo ser o tipo de pessoa que consegue ignora as coisas.

Voltando ao caso do astro de Piratas do Caribe, não existe desculpa para o que aconteceu. Não interessa se Amber Heard (a ex-mulher) traía ele, se era interesseira e queria dar o golpe do baú ou se ele era ciumento, se estava drogado ou bêbado (coisa que é bem visível no vídeo), se ele estava psicologicamente abalado com a morte da mãe ou se ela própria provocava as brigas que acabavam de forma trágica, nada pode legitimar qualquer tipo de violência, seja ela física ou verbal. Leia mais… »